30.5 C
Manaus
6 de julho de 2020
Portal Amazonas Digital

Confusão com diplomatas gera nova crise entre Índia e Paquistão

A Índia exigiu que o Paquistão reduza pela metade o número de funcionários da embaixada em Nova Délhi e afirmou que fará o mesmo na capital paquistanesa, Islamabad. O prazo é de uma semana.

De acordo com o jornal norte-americano “The Washington Post”, o Ministério das Relações Exteriores da Índia afirmou nesta terça (23) que dois oficiais indianos foram presos à mão armada no Paquistão.

Os dois funcionários teriam descrito “tratamentos bárbaros” que sofreram nas mãos das agências paquistanesas, afirmou o ministério.

O governo indiano acusou ainda funcionários do Alto Comissariado do Paquistão em Nova Délhi de terem participado de “atos de espionagem e mantido relações com organizações terroristas”.

Por meio de um comunicado, o Ministério das Relações Exteriores paquistanês negou as acusações das autoridades indianas. A chancelaria afirma que a alegação é apenas um pretexto para reduzir os funcionários da embaixada na Índia.

O Paquistão afirma que dois funcionários indianos foram presos após atropelarem um pedestre e tentarem fugir. A polícia teria revistado o veículo e encontrado dinheiro falso. Eles teriam sido liberados e transportados até a fronteira, onde teriam cruzado para a Índia.

A troca de acusações deve aumentar a tensão entre os dois países. Há muito tempo, a Índia afirma que o Paquistão financia e protege autores de ataques em território indiano, sobretudo na Caxemira.